Em busca da Ecotopia...

Cerca submarina gera energia a partir das marés

Publicado por focs em 12/08/2015 às 19h01

How the rotor blades look installed in a tidal fence configuration. Image: Kepler Energy

A empresa britânica Kepler Energy divulgou projeto de turbinas marítimas inovadoras que podem operar em locais mais rasos e com menor movimento que os projetos atuais.

A empresa, cuja tecnologia está sendo desenvolvida pelo departamento de engenharia da Universidade de Oxford, diz que as turbinas eventualmente produzirão eletricidade mais barata do que parques eólicos off-shore.

Ela espera instalar seu novo projeto no que é chamado de cerca energética de marés, com um quilômetro de comprimento no Canal de Bristol - um estuário dividindo South Wales do oeste da Inglaterra - a um custo de £143 milhões (US$ 222 milhões).

 

 

A cerca é uma sequência de turbinas interligadas, sendo que cada uma delas vai começar a gerar eletricidade conforme for sendo instalada, até que todo o conjunto fique pronto. A produção total esperada pelo conjunto completo é de 30 megawatts, o suficiente para abastecer cerca de 30 milhões de residências britânicas.

Peter Dixon, presidente da Kepler, disse à agência de notícias Reuters: "Se conseguirmos construir até, digamos, 10 quilômetros, que é uma cerca bem extensa, você está falando de um potência de quinhentos ou seiscentos megawatts. A título de comparação, é o equivalente a eletricidade produzida por um pequeno reator nuclear, sendo gerada a partir das marés no canal de Bristol. "

A nova turbina hidráulica de eixo horizontal transversal (THAWT – do inglês Transverse Horizontal Axis Water Turbine) – cujo design é comparado a uma roda d’água – será construída utilizando composto de carbono.

Revolutionary fence is set to trap the sea’s power

 

 

Porque as turbinas ficam horizontalmente abaixo da superfície do mar, elas podem ser instaladas em águas mais rasas do que a profundidade de 30 metros normalmente exigida pelos modelos atuais. De acordo com a empresa, como o movimento da água é de baixa velocidade, peixes podem evitar com segurança as lâminas das turbinas.

Embora a tecnologia seja considerada ambientalmente segura, a empresa diz que ainda a submeterá a uma avaliação de impacto ambiental rigorosa durante o processo de planejamento, para garantir que não haverá qualquer risco significativo para a vida marinha.

Fonte: Climate News Network

 

Categoria: Energia, Tecnologia e Inovação
Tags: energias renováveis, inovação, oceanos

voltar para Em busca da Ecotopia...

left show tsN fwR|left tsN uppercase fsN fwB|show fsN uppercase right fwB|bnull|||login news normalcase c10|fsN fwR c10 normalcase|normalcase c10|news login fwR c10 normalcase|tsN fwR c10 normalcase|fwR normalcase c10|content-inner||