Em busca da Ecotopia...

China e Paquistão constroem maior parque solar do mundo!

Publicado por focs em 09/09/2015 às 07h31

 

 

Paquistão e China estão construindo a maior fazenda solar do mundo, com a conclusão de um 100 megawatts, projeto piloto de 400.000 painéis, a primeira usina de energia solar já construída no Paquistão. Espalhados por quase 500 acres de terra no deserto Punjabi e conhecido como o Quaid-e-Azam Solar Power Park (QUASP), o projeto de  US$130 milhões levou apenas três meses para ser construído pela empresa chinesa, Xinjian SunOasis. E isso é apenas a primeira parte de um projeto maior, o Corredor Econômico China-Paquistão, estimado em US$46 bilhões. De acordo com o Chinadialogue, quando o projeto estiver concluído em 2017, o parque solar terá um total de 5,2 milhões de células fotovoltaicas, produzindo até 1.000 megawatts de eletricidade - ou o suficiente para abastecer cerca de 320 mil casas. Os críticos dizem que o projeto vai criar novos problemas ambientais.

 

 

Construído em uma área que costumava ser simplesmente deserto, e recebe 13 horas de luz solar todos os dias, é um local ideal para a energia solar. De acordo com o CEO do QUASP, Najam Ahmed Shah, ele vai tornar o sistema de energia no Paquistão muito mais limpo através do deslocamento de cerca de 57.500 toneladas de carvão queimado a cada ano e reduzir as emissões de carbono em 90,750 toneladas por ano. Ele também irá ajudar o Paquistão cumprir seu objetivo de reduzir o uso de hidrocarbonetos em 60% até 2025, ante o número atual de 87%.

Mas o projeto também desperta criticismo. Alguns especialistas dizem que o projeto está sendo construído muito longe de onde a energia será consumida, e requer a instalação dispendiosa da infra-estrutura de rede e posterior manutenção. Outros apontam que as fontes de energia renováveis ​​ainda têm os seus próprios impactos ambientais, tais como o uso da água para produção de energia solar. Os painéis solares precisam ser mantidos limpos, o que requer água para lavá-los. De acordo com o Chinadialogue, o volume de água necessário para limpar os esperados 5,2 milhões de painéis solares do projeto seria enorme - especialmente para um país como o Paquistão, que já enfrenta escassez de água.

 

E uma vez que o projeto está sendo construído em uma área de deserto, a construção e aumento da atividade humana, sem dúvida, afetarão a biodiversidade da fauna e flora da região.

Fonte: Inhabitat / QASolar

 

Categoria: Água, Ecologia e Meio Ambiente, Energia, Sociedade
Tags: energia solar, energias renováveis

voltar para Em busca da Ecotopia...

left show tsN fwR|left tsN uppercase fsN fwB|show fsN uppercase right fwB|bnull|||login news normalcase c10|fsN fwR c10 normalcase|normalcase c10|news login fwR c10 normalcase|tsN fwR c10 normalcase|fwR normalcase c10|content-inner||