Em busca da Ecotopia...

Concreto luminoso

Publicado por focs em 19/07/2015 às 16h46

Aplicação de Blingcrete em túnel alemão: material reflete de volta luz captada, economizando energia elétrica

Criado na Alemanha, o BlingCrete engloba as qualidades do concreto e ainda é capaz de refletir luz (natural ou artificial). Isso se deve à aplicação de microesferas de vidro no substrato do material, o que o torna ideal para o uso em sinalizações industriais, vias urbanas, estações de transporte público, obras de infraestrutura – túneis, pontes e viadutos -, além de fachadas residenciais e comerciais ou objetos de design. “A principal virtude do BlingCrete é a sua capacidade de retrorreflexão”, diz o arquiteto Thorsten Klooster, que junto com o também arquiteto Clemens Winkler – ambos do departamento de arquitetura da Universidade de Kassel, na Alemanha – criaram o novo concreto.

retrorreflexão é o fenômeno óptico que faz a luz incidir sobre a superfície de um material refletivo e retornar à fonte de origem sem perda de luminosidade. Essa capacidade está presente no BlingCrete, que, segundo Thorsten Klooster, abre a possibilidade de várias frentes na arquitetura, no design de interiores e nas áreas de segurança de transporte. “Ele pode se fazer presente em entradas de túneis e em bordas de plataformas de estações de metrô”, diz. Mas a aplicação é praticamente infinita. Tanto que a designer Heike Klussmann juntou-se ao projeto para desenvolver objetos de decoração de interiores, utilizando variadas cores e texturas para o material.

Blingcrete em plataforma de embarque, em uma estação do metrô em Berlim: protótipo à espera de mercado

 

Versátil, mas caro
A versatilidade do BlingCrete se deve ao fato de as microesferas de vidro serem acomodadas em placas pré-fabricadas que utilizam concreto de alto desempenho e, por isso, podem ter uma espessura muito fina, chegando a 7 milímetros. Esse material, quando pronto, serve de revestimento para ser aplicado sobre o concreto bruto ou outras superfícies, como a madeira e o plástico. Por isso, revelou-se um elemento inovador para o acabamento de design de interiores. A ponto de já ter ganhado uma série de prêmios de arquitetura, como o IF Design Award, dentro do Pavilhão de Inovação ABX (Architecture Boston Expo), que ocorre anualmente nos Estados Unidos.

BlingCrete está no mercado desde 2012. No entanto, por ser considerado um material caro, ainda enfrenta restrições. As principais aplicações estão em objtos decorativos. Na área de infraestrutura, alguns protótipos podem ser vistos na Alemanha, mas nada que diga que o material tenha sido absorvido pelo setor. Uma placa do BlingCrete, medindo 1,35 m x 2,80 m, com 30 mm de espessura, custa aproximadamente 230 euros para ser produzida – cerca de R$ 805,00 (8 vezes mais se usasse um concreto convencional).

Nos elementos de decoração, BlingCrete serve como revestimento

Em 2015, seus criadores voltaram a expô-lo em eventos globais, desta vez promovendo-o como elemento que se adapta perfeitamente em fachadas de edifícios, funcionando como reforço para a iluminação noturna. Na visão de Thorsten Klooster, o BlingCrete se tornará mais consumido conforme as construções sustentáveisforem conquistando espaço nos ambientes urbanos. “É o revestimento do futuro”, garante.

Saiba mais em http://www.blingcrete.com/

Fonte: Cimento Itambé

 

Categoria: Arquitetura e Construção, Energia, Materiais, Tecnologia e Inovação
Tags: cidades, concreto, sustentabilidade

voltar para Em busca da Ecotopia...

left show tsN fwR|left tsN uppercase fsN fwB|show fsN uppercase right fwB|bnull|||login news normalcase c10|fsN fwR c10 normalcase|normalcase c10|news login fwR c10 normalcase|tsN fwR c10 normalcase|fwR normalcase c10|content-inner||