Em busca da Ecotopia...

Retena ótica transforma luz em energia elétrica

Publicado por focs em 30/09/2015 às 07h37

The First Ever Optical Rectenna Turns Light Directly Into DC Current

 

A luz é um dos recursos mais abundantes na Terra e agora pode ser usada para gerar eletricidade. A primeira retena ótica do mundo - parte antena, parte retificador - foi desenvolvida por pesquisadores da Georgia Tech para capturar a luz e transformá-la diretamente em corrente contínua. Simplificando muito a geração de energia elétrica, este pequeno dispositivo pode representar uma mudança de rumos no campo das energias renováveis.

Outras formas de energia renovável - como a solar e eólica - exigem uma sequência de processos até que a energia elétrica esteja disponível para uso. A retena, por sua vez, converte a luz diretamente em corrente contínua, sem a necessidade de refrigeração, e também pode ser usada para gerar eletricidade a partir do calor residual. O dispositivo é composto de nanotubos de carbono e retificadores que capturam qualquer forma de luz - não necessariamente solar. As antenas de nanotubos geram uma carga oscilante que se move através do retificador, ligando-o e desligando-o a altíssima velocidade, criando, assim, uma pequena corrente elétrica. A combinação de bilhões de retenas juntas geram uma corrente mais substancial.

 

Uma descoberta como essa pode revolucionar o campo das energias limpas. "Nós poderíamos, finalmente, fazer células solares que são duas vezes mais eficientes, a um custo dez vezes menor, o que é para mim uma oportunidade de mudar o mundo de forma significativa", disse Baratunde Cola, professor adjunto na Faculdade de Engenharia Mecânica da Georgia Tech.

Retenas não são um conceito novo. Desenvolvida pela primeira vez na década de 1960, a tecnologia de combinação tem sido investigada por suas potenciais aplicações práticas. Levou mais de 40 anos para os investigadores descobrirem como torná-las pequenas o suficiente para comprimentos de onda ópticos, e para fazer um diodo retificador compatível, pequeno e rápido o suficiente para capturar as oscilações de ondas eletromagnéticas. Devido ao enorme potencial para a eficiência e o baixo custo dos dispositivos, os cientistas continuaram a trabalhar na tecnologia. Ainda bem, porque este desenvolvimento pode nos levar a fonte mais eficiente e acessível de energia limpa que o mundo já viu.

Fonte: Inhabitat

 

Categoria: Energia, Tecnologia e Inovação
Tags: energias renováveis, inovação

voltar para Em busca da Ecotopia...

left show tsN fwR|left tsN uppercase fsN fwB|show fsN uppercase right fwB|bnull|||login news normalcase c10|fsN fwR c10 normalcase|normalcase c10|news login fwR c10 normalcase|tsN fwR c10 normalcase|fwR normalcase c10|content-inner||