Em busca da Ecotopia...

Rio: Primeira Cidade do Mundo no Pacto Global de Prefeitos

Publicado por focs em 02/09/2015 às 09h06

O Rio de Janeiro é a primeira cidade do mundo a cumprir totalmente o Pacto Global de Prefeitos, maior esforço internacional de cidades na luta contra as alterações climáticas. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (26/08) pelo prefeito Eduardo Paes, o presidente do Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática. Ao participar do pacto, prefeitos se comprometem a preparar os municípios para os impactos climáticos e a acompanhar e relatar o progresso. A iniciativa foi lançada em conjunto por Paes, com o secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, e o enviado especial da ONU para Cidades e Mudanças Climáticas, Michael R. Bloomberg, em Nova Iorque, em 2014. Atualmente, mais de 100 cidades de todo o mundo participam. Os dados coletados através do Pacto Global de Prefeitos vão ajudar a quantificar o impacto das ações de cidades sobre as emissões de gases de efeito estufa e a resiliência do clima, acompanhando o progresso ao longo do tempo.

 

A prefeitura lançou em janeiro deste ano o Rio Resiliente, estratégia pioneira que aponta as principais orientações da cidade para enfrentar impactos e se adaptar a choques e estresses crônicos causados pelas mudanças climáticas e desafios urbanos. O Rio de Janeiro é a cidade que mais investe no tema no Brasil e a primeira no Hemisfério Sul a lançar um programa voltado para resiliência. Desde 2009, foram aplicados R$ 4,3 bilhões em ações nessa área. Além do Rio Resiliente, para cumprir o Pacto Global de Prefeitos, foi estabelecido um inventário de emissões de gases de efeito estufa (GEE) em escala local, com base no protocolo global mais respeitado internacionalmente no quesito. Também foi a primeira cidade brasileira a realizar um estudosobre as vulnerabilidades climáticas. Em 2011, criou a Política Municipal sobre Mudança do Clima e Desenvolvimento Sustentável, que determinou a atualização regular dos inventários de emissão de GEE e definiu uma meta de evitar a liberação de 2,3 milhões de toneladas métricas de gases na atmosfera em 2020. O Rio tem ainda um Plano de Ação Climática e faz parte desde 2013 da iniciativa Rockefeller 100 Cidades Resilientes, organismo internacional sem fins lucrativos que incentiva, há mais de um século, iniciativas filantrópicas.

 

- É um orgulho para o Rio de Janeiro ser a primeira cidade do mundo a cumprir o Pacto Global de Prefeitos. Estamos avançando em fazer do Rio um lugar com melhor qualidade de vida para os seus cidadãos e um ambiente mais saudável para seus visitantes. As cidades são líderes climáticas e estão em melhor posição para efetuar a mudança real. As ações que tomamos a nível local terão um impacto global e, ao melhorar a nossa cidade, estaremos ajudando a criar um mundo melhor para os cidadãos urbanos de hoje e para as próximas gerações. Faço um apelo a todas as cidades para aderirem a essa iniciativa fundamental, no caminho até a COP21 em Paris e além - disse o prefeito Eduardo Paes, referindo-se à Conferência Climática de dezembro, em Paris (COP21). No início dessa semana, o presidente americano, Barack Obama, anunciou que mais 15 cidades dos Estados Unidos aderiram ao Pacto Global de Prefeitos, e definiu a meta de ter 100 cidades do país no Pacto antes da COP21.



Algumas iniciativas da Prefeitura do Rio para uma cidade mais resiliente

 

 

Ciclovias – Capital da bicicleta na América Latina, com uma malha cicloviária de 380km, o Rio de Janeiro registra diariamente 1,5 milhão de viagens de bicicleta. O sistema de aluguel de bicicletas Bike Rio, em fase de ampliação, que já atende a todas as regiões da cidade. 



Piscinões da Praça da Bandeira - Os quatro "piscinões" que estão sendo construídos na região da Grande Tijuca, somados ao desvio de parte do Rio Joana, aumentam a capacidade de drenagem da água da chuva, reduzindo os riscos de alagamentos na Praça da Bandeira. O primeiro reservatório – com capacidade para 18 milhões de litros – já foi entregue, garantindo resultados significativos para o controle de enchentes na Praça da Bandeira e em seu entorno. 

 

BRT (Bus Rapid Transit) - A implantação de 150 km de vias exclusivas para circulação de ônibus BRT nos corredores Transcarioca e Transoeste (já inaugurados), Transolímpica, e Transbrasil vai elevar o número de usuários de transporte público de uma proporção inicial de 18% da população local para 63% até 2016, diminuindo consideravelmente o número de carros nas ruas e a emissão de gás carbônico.

 

Centro de Operações Rio (COR) – Espécie de quartel-general da prefeitura, o COR integra cerca de 30 órgãos - instituições municipais, estaduais e concessionárias -, com o objetivo de monitorar e otimizar o funcionamento da cidade no dia a dia e, em especial, em grandes eventos e em crises. Além de acompanhar de perto a rotina do município durante 24 horas por dia, sete dias por semana, o Centro busca antecipar soluções e minimizar o impacto de ocorrências, alertando os setores responsáveis sobre os riscos e as medidas imediatas que precisam ser tomadas em casos de emergências como chuvas fortes, deslizamentos e acidentes de trânsito.

 

 




Sobre o Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática

 

Criado e liderado por cidades, C40 tem como objetivo combater as alterações climáticas e de conduzir a ações urbanas que reduzem as emissões de gases com efeito de estufa e os riscos climáticos, e ao mesmo tempo, aumentar as condições de saúde, bem-estar e as oportunidades econômicas dos cidadãos urbanos. Para saber mais sobre o trabalho de C40, visite www.c40.org.

 

Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro

Categoria: Gestão, Sociedade
Tags: cidades, sustentabilidade

voltar para Em busca da Ecotopia...

left show tsN fwR|left tsN uppercase fsN fwB|show fsN uppercase right fwB|bnull|||login news normalcase c10|fsN fwR c10 normalcase|normalcase c10|news login fwR c10 normalcase|tsN fwR c10 normalcase|fwR normalcase c10|content-inner||